Turquia

Turquia

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Desnutrida

ž( incolor )š


um peixe prata
mata-me a fome

enquanto a tevê revê
uma morte hedionda

a tragédia humana
ronda-me na mesa

decapitado o peixe
decapitado o homem

o estômago revira-se
na dor mais aguda

olho a ausência 
dos olhos do peixe 

penso na ausência 
dos olhos do homem

adoeço os meus olhos
e enjoo do mundo.


4 comentários:

  1. Respostas
    1. Sylvio,

      você,
      sempre você a dar atenção ao que escrevo!
      lá se vão, acredite, oito anos de parceria nossa!
      muito obrigada.

      um beijo.

      Excluir
  2. Seria melhor ter olhos de não ver.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dário, querido,

      ter olhos de não ver
      ouvidos de não ouvir
      sentidos de não sentir....

      é isso, sim, concordo.


      muito obrigada por ter vindo!


      beijo.

      Excluir